Número total de visualizações de página

quinta-feira, abril 10, 2008

ja teve um certo tempo,mas pelos vistos mantem-se actual.


09-09-2005
Sem sentido,ou com sentido?

estranho,por vezes parece que uma simples musica pode dar alento para seja o que fôr,outras para sermos os maiores derrotistas de todo o sempre.Parece que ha forças para lutar contra tudo e todos,ou então que preciso de ficar bem quieto para ninguem me vêr.nao seria mais facil se houvesse uma total indiferença perante tudo e todos?!..certamente era tudo mais simples,as noites eram bem passadas,os sonhos simplesmente nao existiriam,sim porque afianl ainda nao percebi para que servem.deitamo-nos sempre a pensar em algo que gostavamos que acontecesse,sonhamos com medos,temores,ansiedades,desejos,vontades,e acaba por nao dar em nada.Intuições?!sim talvez mas quase sempre de nada valem,"apenas" para nos dar mais certezas sobre o que pensamos.Não entendo mesmo como é que será possivel ficarmos retidos a um sonho que apenas nos serve para dar um objectivo a atingir,e digo isto porque devo ser dos mais sonhadores/utópicos que andam por aí,que humilde que eu estou hoje.Sim,afinal de que valem?Não seria mais facil se ficassemos completamente insensiveis a sonhos,a vontades exacerbadas que nos percorrem o corpo,quando depois acordamos com um estalo de realidade que só nos chama á razão.Talvez o frenesim da loucura possa dar alguma resposta,sentirmos as hormonas a fervilhar com tudo o que sentimos..de bom,porque de mau,era bem melhor se nao existissem.
Bem,ja tou a fugir a todos os assuntos que queria falar.(Nota1:Calcular melhor onde quero chegar)
Mas porque é que ha uma vontade estupida de tocar no infinito?porque é que ha uma vontade de chegar onde nunca se chegou?porque é que tenho de saborear a frescura dos segredos infindáveis?não entendo.Será que todos somos assim?será que só alguns têm tanto medo de falar nisso,ou será que o mundo inteiro por descobrir nao chega?...á pouco falavasse lá por cima em "compras,relogios,noites,trocas de opiniões de lojas..." estupido nao é?!qual será a solução?ser elitista com as pessoas?passar horas a olhar para a mancha da parede e pensar na sua essencia...ESTUPIDA?..Acho que é errado caírmos nos dois casos,ficarmos sem controlo do que falamos porque os outros falam disso mesmo.Mas assim é o acaso que governa,e em mim o Acaso nunca irá mandar.Não podemos ser os mais utópicos de todos os seres,mas não podemos cair na vulgaridade estupida e sem sentido.O chamado "ponto de equilibrio" deve ser a solução,ainda que nao o tenha encontrado,acho que isso será a solução para tudo.Alto!!!ponto de equilibrio para a vida?isso é possivel?então e as "coisas" que nao se explicam,as intuições,o que se vê a olhos vistos mesmo sem conhecimento de causa?!nao podemos cair assim num pragmatismo insensivel(como eu adoro contradizer-me),fico confuso com tudo isto,pudera com um texto tão mau deve ser natural.
O que fazer afinal?!viver o dia-a-dia sem razão e sem objectivos?!limitar-me ao pragmatismo dos factos e remeter-me a uma formula ou a uma matriz de viver?largar tudo e ir viver para o NADA.Fugir de tudo,pegar na viola e ir tocar para outra freguesia.Andar á boleia,trabalhar para comer,conhecer quando preciso,escrever quando nao ha razao para tal.Fazer tudo ao contrário,sim porque assim nao temos desculpa,se fazemos tudo como deve ser as coisas morrem logo ali,se ficamos sempre como mandam as "regras" ficamos logo limitados e dali ja sabemos que não saímos,se fazemos o que nos passa pelo SuperEgo acabamos por perder alguem.Estupido..
Digo por vezes que o Antero é que tinha razão.Porque?!Deu dois tiros e matou-se.
01.10

1 comentário:

Tudo de mim. Ou quase. disse...

Olá!
Demorei mais tempo a responder porque este texto.. ufa! tive que lê-lo mais do que uma vez. E mesmo assim de certeza que me esquecerei de alguma coisa que tenho para escrever.
Bem, antes de mais, e em relação às linhas finais acho que deves fazer tudo aquilo que te der prazer. Seja agarrar na viola e ir tocar para outra freguesia, ser pegar na mochila e partir à descoberta do mundo, o encontro mais importante está marcado contigo mesmo. Que quero dizer com isto? Que antes de mais, deves tentar conhecer-te antes de tentares conhecer os outros. Não acredito que algum dia te conheças na totalidade, mas pelo menos aquilo que queres e não queres deves tentar saber.
Quanto a sonhos... Eu sou uma sonhadora nata. Por isso defendo que as pessoas devem sempre sonhar. Os sonhos não mais são que desejos que carregamos dentro de nós. Não é que deseje o infinito ou o impossível, desejo sim, coisas simples. Já referi várias vezes que gosto de coisas simples, não? Mas não gosto do superficial, nem tão pouco do supérfluo. Gosto de olhares, conversas, silêncios, partilhas... Agora se pensar desta forma é ridículo? Pois, isso não sei. Sou assim.

Real Time Web Analytics