Número total de visualizações de página

segunda-feira, janeiro 31, 2011

frase. 17.

Nature understands no jesting; she is always true, always serious, always severe; she is always right, and the errors and faults are always those of man.
The man incapable of appreciating her, she despises and only to the apt, the pure, and the true, does she resign herself and reveal her secrets.

Goethe


obs:.. é tudo tão claro.

biutiful. 1/4 do que se pode passar para fora.




Biutiful.

fui sem expectativas.

uma vida, varias vidas. viver como muitos vivem pelo meio da chuva e nos intervalos do vento, sobrevivendo.
gotas de vida. um pai que nem anjo nem demónio, com um dom que usa para o seu fim.

um filme pesado, com uma barcelona diferente do que se mostra.
alguem que luta por duas almas, alguem que luta contra as forças do universo sabendo que vai perder mais dia menos dia.
uma mãe louca, um irmao crápula, uma sociedade dificil, um dom esmagador, duas almas para cuidar e amar. uma ferida sem cura.

uma historia sem grandes metáforas ou simbolismos. nenhuns, aliás. dureza, ríspido, real, aqui pelas ruas onde todos fechamos o rosto sem querer olhar.
no final valeu a pena a esperança. por momentos podemos duvidar do que está por acontecer, e por vezes depende apenas de nós tomarmos o caminho que devia ter sido tomado.só nao temos de perder a oportunidade e nao correr atrás dos néons que surgem. o "algo" maior existe.
nao é um filme de vidas faceis, não é. deixa-nos dispertos, com o sentimento á tona. limpando o perdão e o espirito.
secalhar a esperança é o que move a vida. com um turbilhão de coisas más, temos apenas de aceitar que tudo faz parte de um filme onde o final ficará sempre em aberto.
creio que é um filme de alerta, alerta ao interior de cada um, onde vidas despedaçadas conseguem ainda assim concretizar o sonho de nunca cairmos no esquecimento de quem amamos.

Gostei, muita força, pesado, custa a digerir, mas no final a viagem prossegue com o objectivo conseguido. seja para onde for.



a vida leva-nos. só temos de limpar o peito.
filme de acreditar que "as coisas" acontecem. acreditem.

domingo, janeiro 30, 2011

tonight!! 147!!

bater o pézinho..

Os reencontros nunca são como os imaginamos na nossa cabeça.
As expectativas são umas putas e, por isso, não se lhes pode dar confiança.

15










14

aviso á navegação...
historia dos "caga leite", sesimbrões, ou setubalenses...

eu ja conhecia a teoria, e aqui explicada no blog do menino do rio..
"
Para quem conhece bem o peixe-espada, sabe que o melhor está em Sesimbra, sem qualquer dúvida, e isto, desde que existe memória.

O peixe-espada quando está gordo tem no seu interior um reservatório de gordura (parece com tripas compridas), e a gordura aí acumulada é esbranquiçada, ao ser tratado, amanhado, essa gordura escorre para o exterior, fazendo parecer que o peixe está a “cagar-leite”.

Assim, e em tempos mais remotos, sempre que uma embarcação Setubalense se deslocava para a zona de Sesimbra em busca de peixe-espada limitavam-se a informar que iam aos “caga-leite” vulgo peixe-espada.


Mas se querem realmente achicalhar um Sesimbrão basta dizer: “Ah pá soice, és tan bom, quinté amandaste prrenderr a Santa”, isto porque, numa procissão em que começou a chover torrêncialmente tiveram de abrigar a Santa no local mais próximo e esse local era… a GNR."

domingo é dia de peter murphy.

sun day.


i dont care. my love waits there.

in san francisco.

today is the sun day.

it is peter murphy, it is photgraphic, it is the sea, it is gold, it is shining.

it is deep blue sea, it is peace.

it is biutiful,

and a certain shade of green, or kind of.


tic tac... tic tac.. looked the door..

knock knock...

whos there?..

sábado, janeiro 22, 2011

twin peaks 12

escrever, dilacerar, repercutir, demonstrar, extravazar.

a mudança é a unica constante, as mesmas coisas, mesmos sitios, nao obrigado.

quero sim suspense. uma leve brisa de suspense tao natural como um rio a passar de uma forma meio anestesiante. um pulsar descontraído. leveza.



agarrar o vermelho.

obs: cuidado.

sexta-feira, janeiro 21, 2011

sol. 11




"...com este sol a entrar na janela, deitava-te no divã vermelho."


segunda-feira, janeiro 10, 2011

7

"Só o desejo inquieto que não passa faz o encanto da coisa desejada, e terminamos desdenhando a caça pela louca aventura da caçada."
Mario Quintana

quinta-feira, janeiro 06, 2011

quarta-feira, janeiro 05, 2011

4


local natives


capsula


sleigh bells...

sim, eu sei.

sábado, janeiro 01, 2011

karmacoma.



You sure you want to be with me
I've nothing to give
Won’t lie and say this lovin's best
Leave us in emotional peace
Take a walk, taste the rest
No, take a rest

I see you digging a hole in your neighborhood
You’re crazy but you’re lazy
No need to live in a need-to
Your troubles must be seen to seen to
Money like it's paper with faces i remember
I drink on a daily basis
Though it seldom cools my temper
It never cools my temper

Walking through the suburbs their not exactly lovers
You’re a couple, 'specially when your body’s doubled
Duplicate, then you wait for the next kuwait

Karmacoma, jamaica and Roma

You sure you want to be with me i’ve nothing to give
Take a walk take a rest taste the rest
You sure you want to be with me i’ve nothing to give
Take a walk take a rest taste the rest
Take a walk take a rest a taste of rest

Don't want to be on top of your list
Monopoly and properly kissed
We overcome in sixty seconds
With the strength we have to together
But for now, emotional ties they stay severed
When there’s trust there’ll be treats
And when we funk we'll hear beats


Karmacoma, jamaica and Roma

Deflowering my baby, i.e. my baby me
I must be crazy, see i'm swazy
Digging a hole in your neighborhood
You're crazy but you're lazy, must be lazy

Don't wanna be on top of your list
Monopoly and properly kissed

Deflowering my baby, i.e. my baby me
My baby
Deflowering my baby, i.e. my baby me
I must be crazy, you must be lazy

Karmacoma, what?, jamaica and Roma

random1







Real Time Web Analytics