Número total de visualizações de página

segunda-feira, agosto 27, 2012

este blog está congelado por tempo indeterminado.

sexta-feira, agosto 17, 2012

lembrete do ano.



lembrete.

making of de um dos (senão o melhor) filmes do ano.

terça-feira, agosto 14, 2012

Rio!!!!!!!!!



Rio
Samba
Calor
Céu
Mar
Musica.

isto sim anima o dia a uma pessoa :)

segunda-feira, agosto 13, 2012

de onde vem a calma..

tantas mas tantas...mas tantas..

Veja você onde é que o barco foi desaguar
A gente só queria um amor Deus parece às vezes se esquecer
Ai, não fala isso por favor
Esse é so o começo do fim da nossa vida
Deixa chegar o sonho Prepara uma avenida

Que a gente vai passar
 Veja você, quando é que tudo foi desabar
A gente corre pra se esconder
E se amar se amar até o fim
Sem saber que o fim já vai chegar
 Deixa o moço bater

 Que eu cansei da nossa fuga

Já não vejo motivos
Pra um amor de tantas rugas

Não ter o seu lugar
 Abre a janela agora
Deixa que o sol te veja
É só lembrar que o amor é tão maior
Que estamos sós no céu
Abre as cortinas pra mim
Que eu não me escondo de ninguém

O amor já desvendou nosso lugar

 E agora está de bem
 Diz quem é maior
Que o amor
Me abraça forte agora
Que é chegada a nossa hora
Vem vamos além

Vão dizer
Que a vida é passageira

Sem notar que a nossa estrela Vai cair

a perfeição existe.

here

sexta-feira, agosto 10, 2012

porque é que faço contas?

...e começo a juntar dois mais dois, tirando x e ficando y.



quinta-feira, agosto 09, 2012

Go With a Flow.



Do you believe it in your head?
It's so safe to play along
Little soldiers in a row
Falling in and out of love
Something sweet to throw away.

I want something good to die for
To make it beautiful to live.
I want a new mistake, lose is more than hesitate
 
 
parece-me óbvio.

quarta-feira, agosto 08, 2012

dá para perceber?...

mio alfa.
O Rei Paul Newman.

quizz matinal


Passion Pit - The Reeling from phantomcolor on Vimeo.

fiz á pouco um quizz, sobre em que bairros de NYC deveria eu habitar, segundo os meus gostos musicais..

ora sairam varias hipoteses, entre as quais :

Wiliamsburg, Brooklyn (nem de proposito..)

soho (que faz todo o sentido..)

terça-feira, agosto 07, 2012

sempre tive

sempre tive a sensação que dava um bom jogador de boxe.

a serio.

gosto de ver.

gosto da dança.

gosto de dar.

gosto de me levantar quando caiu.

ja me disseram vezes sem conta que tenho corpo de lutador.

tronco largo, perna comprida, mão grande.  
 
bam!!

 

o ponto intermédio com ponto de retorno.

... querem ver...
O Tolstoi disse-nos uma vez que ninguem nos disse que o Belo, é bom e eu penso nisso por varios momentos. Gosto do Belo. sou um amante do Belo, é mais forte que eu. adoro a simplicidade do que é belo bem como da complexidade perfeita que nos embevece o olhar com tanto pormenor por admirar. Seja ele um amor, uma quimica, uma foto, um filme, um carro.. é a atracção que fica ali congelada do belo que nos faz deixar de pensar se nos fará bem, se nos irá matar ou levar para o abismo. Acho que tenho conseguido encontrar um meio termo. Para mim que sou um impulsivo com beijos que levantam as pedras da calçada e dos abraços nas arcadas em noites de chuva, dos gelados as 2 da manha com os pés dentro de água e das viagens de carro pelas noites de verão com os braços de fora, faz-me um bem tremendo encontrar esse meio termo. Ora nao esperando e valorizando o que o acaso(ou o motivo) me traz para perto, bem como admirando o belo e sabendo que me vou embevecer pelo que me suplanta o peito. Deixo uns riff's e uns sons de baixo á seinfeld em cada episodio citadino, bem como as rapsodias de um beirut quando vou para o mar para a minha costa azul. Mas é nesse ponto que só cheguei ha uns meses atrás que me sinto bem. Aquele ponto que nao esperamos nada mas sabemos o que queremos. Nao o que nao queremos porque essas respostas vao sair dentro de nós mais dia menos dia, mas sim do que queremos, do simples, do belo, do desocmplexo, do naturalmente belo, que é belo por si só e nao tem nada do artificial que podia sair numa frase feita. Frases feitas que existem, tal como os clichés, mas que têm de sair naturalmente. mas afinal como é que tu sabes se nao é mesmo real essa frase cliché?.. podes estar a ser tendencioso e de nao querer gostar daquele belo e encontrar ali um motivo qualquer para lhe ver um defeito e assim nao te prenderes a esse "belo e simples"... confuso?..um pouco. acaba por ser um misto de deixar mostrar o que surge pelo caminho, que temos de ir ver o que há do outro lado da cortina do mulholand drive, mas que essa vontade nao nos pode fazer refém da insatisfação e de ficarmos embevecidos pelo belo do veludo que nos afaga os sentidos. confuso?.. temos de ir, sabemos porque vamos, mas enquanto vamos temos de saber que aquilo pode ter um buraco negro cheio de nada do outro lado. Acho que isso nos garante que seremos capazes de largar facilmente e voltar para trás. gostar do belo, ir ver do outro lado da cortina mas nao de uma forma tola. como diz o outro, á vontade, mas nao é á vontadinha. hm... é o ponto que falo. tal como este texto, nao admito que amo o belo, como admito que preciso dele. como admiro o simples e natural, como a frase feita que naturalmente ás vezes faz sentido. tal como o ir ver a cortina de veludo vermelha como o nao criar expectativas sobre coisa alguma. certo?
Real Time Web Analytics