Número total de visualizações de página

quinta-feira, abril 30, 2009

The Devastations



the night I could not stop crying.
investiguem.
Just as sinister as Nick Cave and equally heartbreaking as Tindersticks, Devastations feature Conrad Standish (vocals/bass), Tom Carlyon (guitar/vocals), and Hugo Cran (drums). The stylish alternative rock trio came together in late 2002 in Melbourne, Australia; however, a move to Berlin in 2003 provided Devastations the chance to introduce themselves to a European audience. Performances for Alexander Hacke’s (Einsturzende Neubauten) Bada Bing concert series followed, preceding the release of the band’s self-titled debut in 2004. Both the press and their peers were impressed; Yeah Yeah Yeah’s Karen O championed Devastations in an issue of Mojo, describing it as “the best thing I’ve heard all year,” while Rolling Stone Germany hailed it as the best debut of 2004. Australian dates with the likes of the Dirty Three, Cat Power, Tindersticks, and the Black Heart Procession coincided with the band’s growing popularity, while Devastations earned an Australian Music Prize nomination before the year’s end. A second album, Coal, arrived stateside on Brassland in fall 2006.

Biography by MacKenzie Wilson

Muse - Assassin




War is overdue
The time has come for you
To shoot your leaders down
Join forces underground

Lose control
Increasing pace
Warped and bewitched
In time to erase
Whatever they say
These people are torn
Wild and bereft
Assassin is born, yeah...

(AIM!! SHOOT! KILL....YOUR LEADERS!!!)
(AIM!! KILL........THEM ALL!!!!!!!!!!)

Oppose and disagree
Destroy Demonocracy

Lose control
Increasing pace
Warped and bewitched
Intend to erase
Whatever they say
These people are torn
Wild and bereft
Assassin is born, yeah...go!

Pluto - Prisão.



Mas eles dizem que é pior falar
E vão falando para ninguém ouvir
No fim tu sabes onde me encontrar
Traz coisas para destruir

Quantas linhas mais vou ter de ler
Das que escreves para me dizer
Quanto medo tens de abrir mão do medo e mergulhar no caos

Mas eram culpas e as suas más desculpas
E a quem batemos à porta nesse dia
Minha vontade meu amor que bem sabia
Diz-me que sonhos tens diz-me o que vês

Sou uma prisão de que fujo a que regresso

Não vês como é bom dizer eu tentei
Quem sabe eu parti quem sabe eu voltei

Mas eles dizem que é pior falar
E vão falando para ninguém ouvir
No fim tu sabes onde me encontrar
Traz coisas para destruir

Sim o que for tem de ser
Sim foi o que eu quis dizer
Pudesse eu querer mais
O que for tem de ser

Não faças deixa que aconteça
Agarra no momento para que não desapareça

Detesto fazê-lo mas eu não resisto
Nesse momento eu começo a sentir o alívio do ver
Sou uma prisão de que fujo a que regresso.

obs:de quem sabe o que diz.

Beck Lost Cause.



tava por aqui a tocar..

Herois do Mar . o Inventor



Inventor.
isto é um grande som!

PEaches Talk to Me.



novo video de Peaches.

quarta-feira, abril 29, 2009

Choose Love.New Video,Brutal como sempre.






obs:parece que se pode contar ao ouvido,parece um segredo,parece um pensamento que dizemos a nós mesmos,parece uma fita de seda por umas costas desnudadas numa cama qualquer,parece um entardecer no meco,parece um copo de vinho num jardim molhado em pleno inverno,parece.

Vindimas..2009(este ano diz que há mais um dia de festa),ja estou preocupado porque nao sei como é que vou aguentar..

Rita, És Linda!!

se a Rita algum dia vir isto..tá marcado um moscatel!

I choose to hide
But I look for you all the time
I choose to run
But I'm begging for you to come
I wanna break
But I know that you can take
I stay a while
To be sure that you're by my side
Oh, oh

Don't look at me, just look inside
'Cause I can go through
Tell me, are you goin' tired
Of what I don't do
I wanna see, I wanna fight
'Cause I don't feel scared
Honey, if you care

I choose to find
Things that you left behind
I choose to stare
But I can take you anywhere
I wanna stay
But my soul leaves you anyway
Can close the door
And love, could you give me more

Don't look at me, just look inside
'Cause I can go through
Tell me, are you goin' tired
Of what I don't do
I wanna see, I wanna fight
'Cause I don't feel scared
Honey, if you care

Choose love, choose love, love
Choose love, choose love, oh

Don't wanna hear, I wanna fight
'Cause this time I won't be wrong
And I can waste this precious time
Asking where do I belong
So let me know your love is real
'Cause this time you won't control
Tell me please, what do you feel
Do I have to save your soul

cuidado com este video,é possivel que fiquem apaixonados em quatro minutos e quarenta e sete segundos.
Eu fiquei.

segunda-feira, abril 27, 2009

Apanhei no Smile That Explodes



toca cá dentro.

é muito bom..

Um Van Damme que voces nunca viram.


este foi um filme que estreou este ano e podem pesquisar pela net, e agora podem ir ver ao indie Lisboa.
eu passo já a noticia..

Engane-se quem pensava que passaríamos a vida inteira sem defender um filme com Jean-Claude Van Damme. É que esse dia chegou - é hoje - e aquilo de que falamos poderá ser comprovado no final da tarde, no Cinema São Jorge. E lá tira o "Indie" mais um coelho da cartola, para nossa felicidade.

"JCVD" é um filme de culto instantâneo. Fã de longa data do actor belga que fez carreira em Hollywood a dar porrada a torto e a direito, o cineasta francês Mabrouk El Mechri lançou a Van Damme um desafio irrecusável: satirizar o cinema que o tornou famoso. Esse cinema é de acção e explodiu nos anos 80 com o aparecimento dos clubes de vídeo. Toda a gente sabe que ele não ficará para a história. Mas "JCVD", sejamos sinceros, pouco ou nada tem que ver com ele.

O primeiro plano é incrível: há um filme a ser rodado dentro do filme e o nosso herói Jean-Claude, dirigido por um cineasta asiático com manias de Orson Welles, tem que distribuir tabefes num longo plano sequência de 3 ou 4 minutos. Só que Van Damme é agora um has been e nunca fez um plano sequência assim na vida! Está com 47 anos, cansa-se facilmente e não aguenta a duração de uma sequência sem cortes. Pior: Steven Seagal, eterno rival, acabou de roubar-lhe mais um papel noutra produção. Pior ainda: Jean-Claude divorciou-se recentemente e está a disputar com a ex-mulher a custódia da filha, mas a menina não quer ficar com ele. Diz que, na escola, os colegas gozam com ela por causa do pai.

Mas isto é só o princípio. É que, pouco depois, o nosso herói vai ao banco (anda aflito de dinheiro, quem diria?) e entra no sítio errado à hora errada. Lá dentro, há um ganguezeco de assaltantes que não hesita em humilhá-lo e fazer dele um refém. O banco é rapidamente cercado por polícia, media e mirones e, cá fora, toda a gente pensa que o 'Sr. Músculo de Bruxelas" é o autor do crime.

Neste filme sobre o cinema, um cinema de baixa qualidade que toda a gente viu e toda a gente esqueceu, Van Damme aceita ser o bobo da corte. É um homem que já não tem nada a perder e descobre aqui uma dimensão cómica que satiriza a sua própria persona, como um herói de BD que, de repente, desceu à Terra e perdeu todos os poderes. E, surpresa, Jean-Claude é um grande actor, tout court. O problema é que nunca lhe tinham dado uma oportunidade destas. Mas ele agarrou-a com unhas e dentes.



eu ja vi, e digo que vale a pena. mesmo!!!

sexta-feira, abril 24, 2009

Castle Events

Lembram-se do Eyes Wide Shut?!..alguem teve a formidável ideia de realizar esse sonho.


este é o site onde se podem inscrever numa das maiores festas do planeta
(digo eu)..passo a reportar a noticia do Expresso para vocês terem uma noção.

A orgia de luxo tem como cenário um Castelo suíço e o evento tem vindo a ser anunciado há algum tempo no site da "Castle Events" , onde também é possível fazer as inscrições.

A localização exacta do Castelo é apenas fornecida aos inscritos que, além do sexo, terão no programa direito a concertos de violoncelo, à música de um DJ contratado para o efeito, quartos com decoração de cariz erótico e alguns outros luxos.

Os mais endinheirados poderão desfrutar de copos de champanhe a 80 euros e um serviço de limusina hotel-castelo, com um custo a partir de 100 euros.

Os participantes devem cumprir o código de vestuário, que é para os homens um fato escuro ou smoking e, para as mulheres, um vestido de noite curto ou longo. Roupas e adereços em látex, cabedal e metal assim como cores agressivas estão terminantemente proibidas.

obs:isto deve ser muito bom,mesmo.Mas como amanha tenho casório,ja nao dá para ir.
alguem alinhava?!


se eu fosse dono do castelo..

queria mesmo era saber dançar isto..



Chico Buarque.Voz Leureny Barbosa
Tango De Nancy

quarta-feira, abril 22, 2009

e mais..


e mais ..

outro som, La roux


Gosto pa..dá pra imaginar gajas de calçoes,ombros á mostra,rabo de cavalo,com aquelas sandálias e aqueles jeitos fudidos de dançar que um gajo fica logo coiso.

Franz Ferdinand e LA Roux.


Muito bom!!

para quem nao sabe,isto é uma musica da grande Blondie.

Colour me your colour, baby
Colour me your car
Colour me your colour, darling
I know who you are
Come up off your colour chart
I know where you're coming from
Call me on the line
Call me call me any anytime
Call me my love you can call me any day or night
Call me
Cover me with kisses, baby
Cover me with love
Roll me in designer sheets
I'll never get enough
Emotions come I don't know why
Cover up love's alibi
Call me on the line
Call me call me any anytime
Call me oh my love
When you're ready we can share the wine
Call me
Ooh, he speaks the languages of love
Ooh, amore, chiamami chiamami.
Oo, appelle-moi mon cherie, appelle-moi
Anytime anyplace anywhere anyway
Anytime anyplace anywhere any day, anyway
Call me my life
Call me call me any anytime
Call me for a ride
Call me call me for some overtime
Take me out and show me off
Put me on the scene
Dress Me in the fashions of the nineteen nighties
You're the man no in between
I know what you words can mean
Call me call me any anytime
Call me for a ride
Call me call me for some overtime
Call me in my life
Call me call me in a sweet design
Call me call me for your lover's lover's alibi
Call me on the line
Call me call me any anytime
Call me
Oh, call me, ooh ooh ah.
Call me my love.
Call me, call me any anytime.

La Roux - Quicksand.


obs:isto será sonzaço de verão!!!muito bom!!!

Oooh Oooh Ooooh Ooooh
I'm the obsessor
Holding your hand
It seems you have forgotten
About your man
Alone in the darkness
My bed's a different land
Your touch intensifies
And I'm in the Quicksand
I'm in the Quicksand
I'm in the Quicksand

You're the upsetter
Stroking my hand
What's my position?
I don't understand
Am I your possession?
Am I in demand?
Oh when you turn to me
I'm in the Quicksand
I'm in the Quicksand
I'm in the Quicksand

You, you moved into my mind again
You, you're walking around rent free Oooh
Oh I could let you stay
Oh I could let you stay
But I'm walking on broken ground again
Oh oh when will I learn?
All you do is kick me back in the dirt

Ooooh Oooooh Ooooh ooooh
Oooh Ooooh Ooooh

I'm in the Quicksand
Oooh oooh ooooh ooooh ooooh ooooh
Oooh Ooooh

I'm in the Quicksand!!!

(e mais uma vez..)
\\\ LA ROUX /// IN FOR THE KILL

terça-feira, abril 21, 2009

repetiçao no blog.


esta curta é uam repetiçao no blog,mas para quem nunca viu,vejam la esta mega teoria,eu acredito,e tem logica!
adeus adeus.e nao me venham falar só quando precisam.

epa pronto.


isto ja nos aconteceu tantas vezes nao é rapaziada?!
epa e a "mulhérada"que passa o tempo a enviar mail de que os gajos sao assim e assado,e vocês sao todas perfeitas..pá,sabem lá o que tão a falar.Porque nós temos milhões de motivos para nos queixarmos e nem por isso andamos aí a cortar nas casacas.

(isto é o outro lado do concerto lol..
sabem lá vocês..é só santas.já dizia o outro,"a minha mãe é que é..as outras não".



"Cotidiano"é um super som,original do Chico Buarque.

Agora com os raios de sol e as noites quentes sabe mesmo bem a bela da Bossa Nova.

a meio da semana é o que apetece.






amigos.


a todos os meus amigos,e amigas deprimidas com a crise,com as más noticias,com o desemprego,com as situaçoes degradadas..
é meio estupido,mas temos de nos agarrar a estas coisas,a estas fontes de retóricas com bons ensinamentos e positivismos.
Eu,que faço disso o meu oxigénio,senao mal de mim.
Nao nos resta mais nada senao continuar a lutar,a procurar e a quebrar essas paredes que se metem pela frente.
Dar a voz ao vento e gritar pelo nosso momento.
Ânimo!!
Temos de nos agarrar ás pequenas coisas para nos alimentar o espirito e acreditar que é possivel.
Bora lá!!!

segunda-feira, abril 20, 2009

duvidas,ja que vem aí o sol..















obs: tou seriamente a ponderar por um anuncio no jornal,mais concretamente nos classificados,a dizer que atendo senhoras em hoteis,após selecçao,com tabelas de preços e faço uma determinada prestação de serviços..
a sério mesmo,alguem me pode dar uma segunda opiniao?!
ganha-se bem.anonimato,eu que sou uma pessoa muito altruísta,gosto de ajudar,tenho algum tempo livre,faço um mealheiro,novos conhecimentos..escolho as clientes..hmm..
é que eu até tenho recibos verdes e tudo,tiro umas fotos,é guita em caixa..
o que dizem?
atençao.pessoas com herpes nem por todo o dinheiro do mundo.
va lá..preciso mesmo de mais opiniões para decidir.
obs:se alguem quiser fazer um test drive,é marcar na agenda.a um preço a combinar.

Blue/Weak and Powerless


I didn't want to know
I just didn't want to know
Best to keep things in the shallow end
Cause I never quite learned how to swim

I just didn't want to know
Didn't want, didn't want,
Didn't want, didn't want

Close my eyes just to look at you
Taken by the seamless vision
I close my eyes,
Ignore the smoke,
Ignore the smoke

Call it aftermath, she's turning blue
Such a lovely color for you
Call it aftermath, she's turning blue
While I just sit and stare at you

Because I don't want to know
I didn't want to know
I just didn't want to know
I just didn't want

Mistook their nods for an approval
Just ignore the smoke and smile

Call it aftermath, she's turning blue
Such a lovely color for you
Call it aftermath, she's turning blue
Such a perfect color for your eyes
Call it aftermath, she's turning blue
Such a lovely color for you
Call it aftermath, she's turning blue
While I just sit and stare at you

I don't want to know



Tilling my own grave to keep me level
Jam another dragon down the hole
Diggin' to rhythm and the echo of a solitary siren
One that pushes me along and leaves me so...

Desperate and ravenous
I'm so weak and powerless over you

Someone feed the monkey while I dig in search of China
White as Dracula as I aproach the bottle

Desperate and ravenous
I'm so weak and powerless over you

Little angel go away
Come again some other day
The devil has my ear today
I'll never hear a word you say
He promised I would find a little solace and some peace of mind
Whatever just as long as I don't feel so...

Desperate and ravenous
I'm so weak and powerless over you.

domingo, abril 19, 2009

Programa de qualidade.


obs:alguem alinha vir cmg? isto sim é televisao enriquecedora.
O mundo em conhecimento!

sons de domingo.2







para quem nao conhecia"Telephone Call" dos ena pá 2000

sons de domingo.







pronto.

um texto meio transparente.


um texto meio transparente.
Pressinto demasiadas vezes que somos demasiadas metáforas ou subterfugios desnecessariamente.
há quem,coloque mascaras de alegria,há quem se esconda por ruas e becos mal iluminados,outros encontros ou olhares de final de noite. Isto vem a proposito de que hoje em dia nao ganhamos muito por ser algo mais "protegido",mas ao mesmo tempo nao te surge muito mais na jogada se fores a jogo e todos saberem como queres jogar.
Ou será acaso,ou serão gostos,ou são as pessoas,estilos,musicas,desencontros,imagens erradas creio...

Não existe essa medida certa de cobiçar e apertar seja o que fôr.Tal como uma ansiedade sai gorada,uma sms sem valor algum pode despoletar uma historia imensa.
Já me aconteceu,confesso. Acho que basta uma leitura errada de uma letra de musica,e a coisa arranca. É só um exemplo,mas falo sim da decisao que tomamos em sermos"nós mesmos"naquele instante,ou preferirmos mostrar algo mais "seguro".
É um simples caso de Pessoa"quando quis tirar a máscara,estava agarrada á cara",e daí vem essa sensaçao estupida que é sentires dentro de ti que devias ter mostrado uma faceta diferente,e teres visto que o relogio nao parou e agora jamais a situaçao se irá inverter. Se isto se for tornando repetitivo,o tao aclamado "killer instinct" passa para algo mais estrutural,de se perder esse receio e apostar na total transparencia. pois.. mas agora vem a outra parte,mas assim corres o risco de por a cabeça no cepo e de haver um machado perdido por aí.
não existe uma receita certa,talvez filtrar(como aconselho vivamente)e por etapas ir aumentando ou diminuindo essa mesma transparência.
Deixo aqui um repto a todos,que agora quando passarem as águas mil de abril,"se as trovoadas de maio"nao aparecerem,a reconsiderarem todo o vosso staff de casting,é que com os raios de sol,há muita coisa que reluz e que nao é ouro. E é preciso ter cuidado com essas coisas.
Eu falo por experiencia propria,confesso,mas para deixar uma boa acçao no ar:andem de olho aberto.
E nao,neste momento nao é nenhum desabafo,apenas que por vezes podemos cair em ideias erradas,em cores e cheiros para combater a solidao e depois pode dar merda.
epa e nao me digam outra vez que penso demais e que vivo á superficie,pk se faço estas contas todas e dá o que dá..se apesar de as fazer,se vivo e vejo o que vejo.
é porque sei do que estou a falar.Let it Flow,mas vejam bem onde pisam.
o texto saiu ao lado do tema que queria falar,mas nao fui capaz.
vou tentar em duas frases:as cores que mostras por defesa de ti mesmo,podem-te fechar portas,e as cores que mostras de ti mesmo,podem-te criar cicatrizes que te ficam para sempre.nao é pra rimar,nem é para ficar bem com uma dicçao ou ritmo perfeito,pensem nisso.
vou-me deitar.queria mesmo era tirar os pés do chão com os ingredientes todos.
sabado foi meio bizarro,amanha..não sei.
estou cansado e sinto-me banal.
merda de sono que vai ser este.

sexta-feira, abril 17, 2009

já agora..



obs: eu "odeio" franjas,ombros,bocas sensuais e gajas que saibam dançar de uma forma sensual com um cheiro doce,com mãos bonitas, unhas bem arranjadas,pernas torneadas e caras de mau feitio que até me dá arrepios.
ai hoje..
obs: é fazer favor deixar mail com foto se alguma se enquadrar no personagem.
pormenores discute-se depois. e como hoje estou liberal até pode ser uma gaja de direita ou ter 93.As duas coisas juntas é que não.

como hoje é sexta-feira..












e como me apetece pisar o risco..


acho que é melhor não por mais.. por agora. :)


"Barcelona Girls"
obs: se houver aí alguem interessado numa sessao fotografica é só dizer que havemos de chegar a um consenso.

Mods Lisboa.

Trailer "we are the Mods"..Mundo Moderno blog. vejam!!!

13 Abril 2009
We Are The Mods a film by E.E. Cassidy
já por aqui tinhamos dado conta dele, mas só agora nos chega a notícia que o We Are The Mods está finalmente pronto.

(já há) muito mais informação disponível no site.

para aumentar a curiosidade fica aqui o trailer.

yeah pub

lol..

Viagens de Sonho.










Tizziana e Ricardo, viajantes solitários.

Cruzamo-nos com Tiziana e Ricardo num dia quente em Sevilha, também eles andavam a viajar de Vespa. Nós íamos para o Sul e eles regressavam a casa. Titti e Ricky contam que gostam de viajar com as suas Vespas pelas estradas mais idílicas do Sul da Europa, mas não deixam de sonhar com a mítica Route 66. Eis uma entrevista, onde se fala de câmaras-de-ar, gasolina cara e muita paisagem que ainda não está adulterada. E um exemplo de como se pode viajar muito com pouco dinheiro. Sempre de Vespa...


sardinia05

Pertencem a algum Vespa Clube?
Titti: Si, eu pertenco ao Vespa Club “I Leoni di Bregano”.
Ricky: e o meu é o Vespa Club Genova.

Quero saber mais coisas sobre os vossos Vespa Clubes.. Que tipo de actividades fazem e com que frequência? Quanto membros têm?
Titti: O meu Vespa Clube não tem muitos membros, pois é muito recente. Devemos ser uns 50, mas todos conhecidos uns dos outros. O ambiente é amistoso e quando nos encontramos existe sempre aquela boa disposição. Este ano, estão a organizar o Vespa Meeting Trial, um evento inter-regional entre o Vespa Racing Team e a Gymkhana Cham.
Ver aqui.
Ricky: O meu Vespa Clube, é um dos mais importantes em Génova. Tem cerca de 500 sócios, mas tu sentes que não fazes parte de coisa alguma, ninguém se importa contigo...tem muitos sócios, mas dá-me a ideia que a maioria deles fez-se sócio para obter discontos nos seguros das Vespas.

Aqui em Portugal, como no mundo, existe aquela imagem romantica de Itália. Terra-mãe da Vespa, a fabrica Piaggio...uma certa mitificação sobre a própria Vespa e os italianos. Ainda existem Vespas a preços acessíveis em Itália?

Depende da tua sorte. O Ricky adquiriu a sua Vespa PX 125E Arcobaleno (1986) de borla, porque pertencia a um senhor de idade e já não a usava. E ofereceu-a, simplesmente!
Eu, comprei a minha PX 125E (1984) em 2005 e paguei 300 euros por ela! Tinha 11,000 km e estava como nova. Uma verdadeira pechincha, pois o preço real custa entre 800 e 1,000 euros.
Podes encontrar Vespas antigas: por exemplo a 150 Sprint Veloce, entre os 2,000-3,000 Euros; a 200 Rally pode ir dos 4,000-5,000 Euros; ou uma 150/160 GS pode custar 6,000 Euros. Tudo depende da condição/estado da Vespa, sua idade e do seu restauro.
Em Génova, encontras facilmente Vespas, dos anos 70, nas ruas. A maioria em mau estado de conservação. Mas é muito fácil encontrar uma Vespa, compra-la e restaurar a mesma, quer de motor ou fazer uma nova pintura.

Northfrance08

Nestes últimos 4 anos, vocês têm viajado de Vespa por Itália. E mesmo por França , Espanha. Contem-nos alguns episódios engraçados que tenham vivido nestas viagens?

Em 2004, saímos de Génova, e pela primeira vez viajamos de Vespa, fomos para a Sardenha.
Apanhamos um ferry e já na ilha percorremos 1600 km sempre pela costa, durante 2 semanas.
Sentimos que viajámos muito. Foi a nossa primeira experiência, mas adorámos cada minuto. E após isso, decidimos que está era a maneira ideal de passar umas férias de Verão inesquecíveis.

De facto, no ano seguinte, decidimos ir até Barcelona, partindo de Génova. Fizemos 2,900 km em 23 dias na Vespa do Ricky. Seguimos pela costa, desde França e Espanha. Onde visitamos todas as cidades francesas junto ao Mediterraneo, e algumas do interior. Já em Espanha, tivemos alguns problemas, devido ao mau tempo. França é um dos melhores países para viajar e fazer campismo, pois tem imensos campings a preços muito acessíveis. Podes pagar 5/19 euros, tudo incluído!. E além disso, viajar nas estradas francesas é muito mais seguro que em Espanha.

sardinia04

Em 2006, decidimos ir até ao norte de França, a zona da Bretanha, Normandia e os famosos castelos ao longo do rio Loire, mas apanhamos o comboio de Nice para Paris, pois iria nos tirar muitos dias a chegara lá de Vespa. Saimos de Paris, e passamos 30 dias a viajar onde fizemos 3.500 km. Seguimos na estrada sempre junto ao Rio Sena, alcançando o Le Havre e depois viajando pela costa
da Normandia e da Bretanha. Depois fomos em direcção a Paris novamente, mas desta vez seguindo as margens do rio Loire, região famoso pelos seus fantásticos castelos.
Infelizmente, o tempo não esteve amistoso em França: choveu durante 28 dias nos 30 que estivemos por lá. Tivemos que comprar roupas quentes porque estava muito frio. A temperatura durante o dia ronda os 15º-17º.
Então, no Verão de 2007, nós decidimos ir a Espanha, porque queriamos uma viagem com sol e temperaturas quentes. Apanhámos o ferry em Génova, para Barcelona, e daí partimos sempre pela costa em direcção ao Sul e alcançamos o Cabo de Gata, onde conseguimos ver um local bonito pela primeira vez. Porque todo o litoral da costa mediterranica espanhola conseguiu se tornar num lugar horrível: cheio de arranha-céus, turistas a mais, condutores enfurecidos que estão nas tintas para a condução lenta da nossa pequena Vespa. Ficamos em choque com as cidades e as pessoas, mas por sorte, o sul de Espanha consegue ter alguns paraísos perdidos, e onde podes conhecer a verdadeira e profunda Espanha. Nós visitámos Ronda, uma das melhores estradas por onde andámos, de Yunquera para Ronda, onde se passa pelas montanhas, estradas sem carros e pequenas e acolhedoras vilas. Depois seguimos para Gibraltar, Cadiz, Sevilha, Cordoba e Granada. Em Sevilha, conhecemos o João e a sua namorada – num camping manhoso e cheio de ratos - os primeiros vespistas após 3.000 km percorridos. Um dos melhores momentos desta nossa jornada. É fantástico encontrar pessoas que partilham a mesma paixão e ver como a Vespa se mantém tão acarinhada à volta do mundo. Em Espanha, os parque de campismo são caros (20-30 euros “tudo incluído”), e os espanhois que conhecemos – nem todos eles, claro! - são pouco amistosos para os turistas que viajam sem os chamados “big campers”. Nós normalmente gostamos de viajar pelas estradas secundárias, porque aí podemos encontrar as melhores paisagens, mas em Espanha, é um pouco difícil porque todas estradas vão dar a uma estrada principal, sempre com muito mais movimento e que se torna mais perigosa. Depois de 35 dias e uns 4.500 km, regressamos a Barcelona e novamente apanhámos o ferry para Génova.
Neste Verão de 2008, estamos a planear ir a França novamente e visitar a parte central da mesma. Vamos, desta vez com duas Vespas, Eu (Titti) vou na minha e o Ricky na dele!. Estamos desejosos para partir.

sardinia07

Qual foi a melhor cidade que visitaram? E o melhor restaurante, perdido naquela pequena vila?



Sardenha 2004:
É difícil dizer, porque a Sardenha é uma pequena e bela ilha e qualquer estrada que tomas pode-te levar a descobrir locais e paisagens fantásticas. As pequenas vilas onde o tempo parou a 100 anos atrás.

a) a cidade murada de Alghero a noite, com as suas luzes laranja.
b) a ilha de San Pietro (Carloforte).
c)a estrada que liga Cagliari a Villaputzu, a SS 125, deslizar na estrada e pensar no nada, mais de 70 km.
d) Genna Silanu: uma pequena estrada atravês das montanhas onde podes encontrar ovelhas e porcos em plena estrada, e onde encontramos um vespista – Enrico de Milão – que ia para Cagliari.
e) Porto San Paolo: praias de sonho, areia branca e agua azul clara, mais abaixo e de frente para a Ilha de Tavolara e do Cabo Coda Cavallo, uma zona residencial rica, que tem umas pequenas praias de rocha, ventosas e repletas de surfistas.
Podemos dizer que claramente, a Sardenha merece uma visita, pois é deslumbrante – excepto o norte da ilha (Costa Smeralda) que é igualmente bela, mas infelizmente cara.

genoa-barcelona06


Génova- Barcelona 2005:
Não gostamos da primeira parte da viagem, da parte francesa – cidades de Mentos, Nice e Monaco, - não é o cenário que mais gostamos. Pensamos que agrada certamente aquelas pessoas que gostam de se exibir como ricos que são...
Eis os locais que gostámos:
a) Cap de l’Esterelle e as suas rochas vermelhas;
b) Port Grimaud – perto de St. Tropez – e a sua paisagem campestre;
c) Presqu’île de Giens e a Ilha de Porquerolle, reserva natural onde apenas podes ir a pê;
d) Cassis e a Route des Crêtes, um pinhasco junto ao mar – 400 m de altura – and the Calanques of Cassis, onde so podes ir a pê…é um pouco duro, mas belo pela paisagem.
e) Camargue e Bouche du Rhone, onde descobrimos uma fantástica vida selvagem, com cavalos selvagens, bandos de flamingos rosa, touros e campos verdejantes – mas também muitos mosquitos.
f) Baux-en-Provence, uma cidade que fica sobre uma rocha branca e onde provamos deliciosos croissants. Se forem a França, parem e provem os famosos croissants – feitos de manteiga com sal – ficam o dia todo a comer croissants!!
g) The Canal du Midi e Carcassonne, uma bela cidade murada rodeada por região pitoresca.
h) Montolieu, para aqueles que gostam de livros, porque tem mais livrarias que habitantes.
i)a estrada entre Carcassonne to Perpignan (D 118 – D 117). Vale a pena percorrer a pequena estrada serpentada sobre as rochas e os seus túneis.
j) Girona: cidade muito bonita, onde alguém do Scooter Club local deixou uma mensagem na nossa Vespa.
k) Barcelona – pois claro! – porque se viajas para lá de vespa, podes ir a qualquer ponto da cidade ou estacionar nas Ramblas. Nós não podemos dar algum conselho ou dica sobre restaurantes porque não somos clientes assíduos, normalmente preferimos fazer as nossas refeições no nosso camping gaz, porque é muito mais barato e quando se viaja durante 30 dias tem de se poupar algum dinheiro.

Northfrance09
O Norte de França 2006:

a)Giverny: Visitar a casa/museu de Monet e o seus jardins, um local onde tudo respira a pintura impressionista;
b)Ertrat e as suas colinas brancas;
c)Honfluer;
d)Mont Saint Michel (mágico!): ir a um café local e provar uma cidra.
e)Saint Malo: a não perder de vista, a maré e a mudança visual que a mesma provoca na paisagem. Para aqueles que apreciam literatura francesa, ir ao Grand Bé, uma pequena ilha em frente a cidade murada, onde dorme Chateaubriand. obrigatório provar a doçaria local e a famosa cerveja bretã.
f)Dinan e as suas casas Bretãs, aquelas com a estrutura e fachada de madeira.
g)Cap Fréhel e o seu farol, flores rosa e campos verdejantes que se estendem até ao mar.
h)Perros Guirec (Plouhmanac’h) e as suas rochas rosa (até o Farol é cor-de-rosa!);
i)Sillon de Talbert;
j)Roscoff, se gosta de cebolas este é o local onde se encontra as melhores cebolas de França!
Pedir um crepe numa crepérie típica no centro da vila, e goze o momento!
k)Cap du Van e Cap du Raz e as suas altas colinas e paisagem natural: se conseguires abstrair de todo o movimento turístico, podes usufruir da paisagem natural das colinas.
l)Carnac e os seus dolmens, se gostas de locais míticos. Ali sentes que fazes parte de uma história muito antiga;
m)O Parque de Campismo em Port Chateau (Au Bois de Beaumard) ; sugerimos este, porque parece tirado de um sonho (e muito barato, também!), cheio de pássaros e animais de espécie rara. Aqui pode-se disfrutar do silêncio do campo.
n)Os castelos ao longo do Loire. Nós visitamos o castelos de Chenonceaux. Merece uma visita, apesar da entrada no mesmo, não ser muito barata! Aqui encontramos dois amigos de Itália (Paolo e a Monique) que estavam a fazer o mesmo percurso que nós. Mas eles iam de bicicleta: chapeau!

o)Talvez a melhor aventura destas férias tenha sido a ida ao Euro Disney com a nossa Vespa: tivemos de apanhar a auto-estrada, era a única maneira de lá chegar...e foi perigoso!

Apesar de tudo, andar em Paris de Vespa é um dos nossos melhores momentos destas férias. Podes ir a qualquer local da cidade, podes estacionar a Vespa em qualquer local (nós estacionamos mesmo em frente a Notre Dame!)
O problema em França é o mau tempo, mas se não tiveres medo disso, vais concerteza adorar as paisagens francesas.

sardinia06


O Sul de Espanha 2007:
a)Cabo de Gata (Playa de los Genoveses – a pé) e a sua paisagem desértica: parece que estamos em pleno filme Western. Cuidado: o sol é mesmo escaldante!

b)Younquera: a estrada para Ronda é uma das fantásticas que viajamos até hoje. Do deserto, entras numa estrada de montanha e passas por pequenas vilas escondidas nos vales e escarpas.
c)Ronda e a sua ponte e a estrada para Gibraltar: apenas touros e campos a perder de vista;
d)Gibraltar de Vespa:
Subir até ao Upper Rock e dali até Ape’s Den e saborear a vista e os macacos sem rabo, nem vergonha (cuidado que eles são mesmo selvagens!)
e)Tarifa e a sua linha de costa até Chipiona (Costa de la Luz) entre parques naturais e praias, um must sobretudo se tiveres sangue surfista!
f)Em Chipiona existe um camping muito barato – é mais uma pousada de juventude, mas com tendas (6.50 Euros por pessoa/dia). Tendas com confortáveis camas e com pequeno almoço incluido. Em Chipiona, na praça central da vila, podes provar umas tapas por pouco dinheiro.
g)Cadiz e Jerez de la Frontera valem a pena a visita se quiseres provar o famoso vinho da região, mas evitar ir aos domingos pois todas as bodegas estão encerradas.
h)Sevilha, uma cidade mágica onde encontramos os nossos amigos Vespistas portugueses Xavier e Dani.

Cordoba e Granada: vale mesmo a pena uma visita pelos locais históricos!

i)Em Sevilha, podes disfrutar de um show de Flamenco por apenas 13 Euros em Ximénez de Enciso, 28 Casa de la Memoria (fica no Barrio de Santa Cruz), um auténtico pátio andaluz um dos locais mais baratos em Sevilla (aqui temos de agradecer a dica do Mick, o nosso amigo inglês, espanhol, italiano!!!). Provar uma orchata de Chufas em Cordoba! A estrada que liga Cordoba a Priego de Cordoba: no meio do nada! Onde se torna dificil encontrar um camping, sobretudo em pleno Agosto. Existe um em Los Villares, uma pousada, que é pouco dificil encontrar! Em Granada, ir ao mosteiro e provar a doçaria conventual (Monasterio de S. Bernardo, C/ Gloria, 2) e comprar os pasteis! É um pouco estranho, porque apenas vemos as mãos das freiras reclusas. De Granada, subir até a Sierra Nevada de Vespa até ao cimo, 2500 metros acima do nível do mar. Ali sentimo-nos no topo do mundo...com a nossa Vespa!
Apanhar a estrada que liga Granada a Velez Blanco: parque natural e montanhas. O único problema é ser uma auto-estrada...algum perigo mas a paisagem é deslumbrante.

A evitar em Espanha, todo o litoral desde Barcelona a Cabo de Gata, é tudo caro e nada de especial!!

Northfrance07

E a vossa pior experiência/momento nestas viagens?

Sardenha: A câmara-de-ar no pneu de trás explodiu...nada de especial aconteceu. O problema foi depois, a nossa chave inglesa não ajudou e tivemos mesmo de pedir a assistência em viagem. Estavamos numa estrada deserta e longe de tudo e ainda para mais sem telemóvel. Quando conseguimos um reboque, deixamos a Vespa numa loja em frente a oficina da Piaggio, pois só abria no dia seguinte e lá fizemos mais 30 km de regresso ao parque de campismo.
Génova-Barcelona: nada aconteceu, felizmente para nós, durante a viagem excepto uma terrível tempestade que apanhamos e que provocou um curto circuito no sistema electrico...não conseguimos fazer nada e a Vespa, naquela noite molhada, não queria mesmo andar!

O norte de França: debaixo de chuva intensa e muito frio. Tivemos de comprar roupas para combater o frio, a chuva e o vento forte...a tenda esteve sempre molhada.
Durante os primeiros dias, a câmara-de-ar rebentou umas duas vezes. Foi dificil encontrar câmaras- de-ar para a Vespa (venderam-nos duas delas manhosas, por isso rebentaram!) Desde então, passamos a viajar com 2 ou 3 câmaras-de-ar suplentes e de marca de confiança. Sobretudo em França!

Sul de Espanha: mais uma câmara-de-ar a rebentar após 500 km, mas depois tudo correu pelo melhor até ao fim da jornada, excepto naquele percurso onde ficamos sem gasolina e parámos no meio de nenhures...sem gasolina! Então lembrem-se sempre de levar gasolina...extra!

Algum de vocês tem conhecimentos de mecânica Vespa?
Nada. O Ricky consegue mudar uma câmara-de-ar ou um pneu, mudar cabo de acelerador ou mudanças, mudar a vela...e é tudo! Nós pensamos que é isto que precisas de saber, se quiseres
fazer uma viagem de Vespa. Se algo acontecer... rezar a Deus, e esperar! (risos...) Estamos a brincar, claro! Antes de partir levamos sempre a Vespa ao mecânico.

genoa-barcelona05

Conseguem contabilizar o custo de uma viagem de Vespa?
Nós gastamos pouco! Andamos sempre a procura do local mais em conta, para acampar ou cozinhamos sempre as nossas refeições, almoço e jantar...por exemplo em Espanha – considerando o facto de os parques de campismo serem mais caros que em França, mas a gasolina é mais barata que em Itália, nós gastamos cerca de 900 euros em 35 dias, incluíndo a revisão na Vespa antes de partir, o ferry para Barcelona – que é muito caro – e tudo o resto durante a viagem.

Por exemplo:
Ferryboat: 300 euros – viagem de ida e volta p/ 2 pessoas e Vespa;
Revisão da Vespa: 200 euros – inclui 3 novos pneus, 5 câmaras-de-ar, vela, carburador, sistema eléctrico, etc.
Despesas diárias: 20 Euros p/ pessoa – inclui camping, refeições, gasolina, museus, prendas, etc.

Quais a principais diferenças que notaram ao viajar entre França e Espanha?
Em França, podes encontrar os campings mais baratos. Todos os camping's de 1º e 2ª. O melhor que encontramos foi o chamado camping à la ferme – numa quinta – barato e hospitaleiro! Em França, também podes optar por estradas secundárias óptimas e evitar as auto-estradas ou via-rápidas. A gasolina é um pouco cara. A dois anos atrás estava a 1.30/1.40 euros por litro. Em Espanha, a gaolina esstá a 1.1 euro por litro – mas os campings são despendiosos e as estradas mais perigosas!
Em Itália, a gasolina é cara – 1.30 euros – mas os campings são mais baratos que em Espanha. E podes escolher boas estradas secundárias em alternativa as auto-estradas.

Têm alguma viagem de sonho? Onde? Preferem viajar sozinhos ou em grupo?
A nossa viagem de sonho é ir aos Estados Unidos e cruzar costa a costa de Vespa pela mítica Route 66. Queremos fazer a mesma, sozinhos, ou então com mais duas pessoas; não gostamos de viajar com muita gente, porque é difícil encontrar alguém que partilhe as mesmas ideias ou que queira acordar ás 6 da manhã, estando de férias ou que queira fazer uma tirada de 200/250 km por dia...então mais vale só que mal acompanhado!

Obrigado por esta entrevista! Vemo-nos por aí, algures no mundo ou então num qualquer sonho que envolva uma Vespa!
Se quiserem perguntar algo ou algum conselho, mandem-nos um mail tizianacaretti@libero.it
Vespa style forever!
See you. Your Vespa friends Titti&Ricky

quinta-feira, abril 16, 2009

29 Agosto 2009

Vai ser um dia super bem passado,é dia de casamento do "Pai Natal Mau" por estes lados.
Tá prometido que vou de Vespa,tá prometido que vou cantar o "Amigo" do Roberto Carlos.

aqui deixo o video para quem nao está a ver a "mistica" do Rei Roberto!
ahahahaha
até lá Aloendro!



Esta foi uma festa da Globo feita em 1980,mas no casamento dele vai ser mais ou menos a mesma coisa,televisão,fotografos,roupas de gala,calor,muito calor,musica,muita musica e muita coisa boa!
Tá Prometido!!!
obs:agora é só tirar o rei e imaginarem-me!
siga!

receita mágica!!


meninas..aprendam.

obs:só no meu ginasio é que nao há nada disto..

tava com calor,e fui ao youtube.


se alguem que veja isto,conseguir fazer igual,é favor deixar o email.

viagem a pensar.


isto sim é uma grande viagem!!
Bologna a Barcelona.

Vespa Add.



este verão.

Hold Still (efeitos da primavera)




obs: não faço comentários.mas a voz da Rita,é "aquilo".Londres(uma surpresa),bolo de chocolate,cinzentos,quadrados,gabardines,nao sei..gostei mesmo.

In this little town
cars they don't slow down
The lonely people here
They throw lonely stares
Into their lonely hearts

I watch the traffic lights
I drift on Christmas nights
I wanna set it straight
I wanna make it right
But girl you're so far away

Oh, hold still for a moment and I'll find you
I'm so close, I'm just a small step behind you girl
And I could hold you if you just stood still

I jaywalk through this town
I drop leaves on the ground
But lonely people here
Just gaze their eyes on air
And miss the autumn roar
I roam through traffic lights
I fade through Christmas nights
I wanna set it straight
I wanna make it right
But man you're so far away

Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me
You're so close, I can feel you all around me boy
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there

Oh, hold still for a moment and I'll find you
You're so close, I can feel you all around me
And I could hold you if you just stood still
Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me
I'm so close, I'm just a small step behind you
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there

não sei o que me deu para levantar da cama e ter vindo dizer isto.

quarta-feira, abril 15, 2009

pensamento do dia. by Gi Sims.






“Não pensemos que as coisas mudarão se continuarmos a fazer tudo da mesma forma. Uma crise pode ser uma verdadeira bênção para qualquer pessoa, para qualquer nação. Porque todas as crises trazem progresso.

Criatividade nasce da angústia, assim como o dia nasce da noite. A crise cria o inventor, é nela que nascem descobertas novas e grandes estratégias.

Aquele que supera a crise, supera a si mesmo, sem ser superado. Aquele que culpa seus fracassos na crise, nega seu próprio talento, e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise é a incompetência.

A maior inconveniência para a população mundial é a preguiça com a qual se procura encontrar soluções para seus problemas. Se não for pela crise, não existem desafios. Sem desafios, a vida torna-se rotineira, uma agonia lenta. Não existem méritos sem a crise. É na crise que podemos mostrar o melhor de nós. Sem crise, qualquer brisa transforma-se num furacão. Falar de uma crise é promove-la. Não falar nela é exaltar o conformismo. Em vez de ignorá-la, vamos trabalhar, esforçar-nos.

Vamos parar, de uma vez por todas, com a verdadeira ameaça que é não estarmos dispostos a reagir e a nos superar.”

Albert Einstein
Real Time Web Analytics