Número total de visualizações de página

terça-feira, novembro 25, 2008

interregno pornográfico.

01.05.

sinto um fervilhar de pianos que tocam sem parar numa melodia tão harmoniosa que me deixa assim quieto sem reacção alguma. Passado um dia em que vivo para me mantêr activo,produtivo,ágil, positivo...chega a esta hora e apetece-me descansar.
Como se tivesse de acalmas as minhas crenças, não me deixo levitar por palavras, actos ou melodias cantadas. É certo que dou por mim a levitar por momentos, outros talvez por inseguranças,por saber a realidade,por saber a minha realidade acabo por subir a um ponto qualquer que seja muito alto e por lá me fico. Saiu de cena. ponto.

Por vezes surge este ou aquele ritmo desenfreado, mas depois sossega. Não creio. Não posso. Só manter a respiração e estar pela tona. Sempre á tona, 24 horas nisto. Perspectivas, qual sêr pro-activo e cujas ambições são gigantescas mas frente a uma realidade nada mais me resta fazer.
Silencio,no hay banda. Podia ser o tema. Tudo está ali, o palco,as luzes,o pano já subiu, mas falto eu.Falta-me o texto,faltam-me as pessoas,faltam-me as auras por tocar.
É meio bizarro esta conjuntura de trunfos por usar os quais só podem ser jogados nesta ou naquela altura. Como se fosse uma espera estupida por algo que não sabemos se virá ou não.
" acho que até vejo algumas essencias, mas..é o que me move,o que os move,o que as move,o que nos move que nao aparece." conversas a esta hora,pouco posso dizer mais.
Mais uma vez encaro estes muros com optimismo, com ponderação, observo, e avanço.
Fujo mesmo de um olhar vazio, de uma musica que passe na radio que me tire isto. Não que seja a minha realidade,mas porque esse olhar vazio me ia tirar essa acção, a capacidade de vêr a verdade. Jogo apenas com o que os meus dedos tocam.. só sabendo o que tenho na minha mão é que irei a jogo. Ansiedade?!..talvez, mentia se nao a aceitasse.
Não quero um dia perfeito, quero apenas espreguiçar-me com o Sol na cara, e enfrenta-lo de frente. Sentir-me forte,confiante,e acreditar ainda mais do que acredito. Não sou nada desses sêres especiais e cheios de qualidades. Não sou nada, de verdade. Mal escrevo estas barbaridades que meto para aqui. Apenas não tenho sequer vergonha em o fazêr. Não quero mesmo muito, nao quero mesmo um dia só com esse Sol imenso, apenas poder enfrenta-lo.
Não é nenhum pessimismo,mas sim as evidências. Constato apenas verdades.
Amanha volto á minha passada certa.
O dia nao foi mau, nao estou chateado com ninguem, nao estou a pensar em coisa alguma. Sinto-o, e chega.
01.25

4 comentários:

Anónimo disse...

Bem, a única contante deste blog, são mesmo as constantes oscilações de temperamento do seu autor...como é que se passa de pornografia explícita, para as baladas suaves e de letras tão descrentes de rufus wainwright? o que liga estes dois pontos?

o mesmo de sempre. disse...

EU.
obs: eu nao sou nenhum autor. isso são os escritores e as pessoas que têm o dom da escrita. eu só debito para aqui umas barbaridades. Ora porno,ora musica,ora filmes,ora metáforas. ou só eu é que tenho varias facetas?..

Grande Querida disse...

"Yo estaba bien por un tiempo
volviendo a sonreír
Luego anoche te vi
tu mano me tocó
y el saludo de tu voz
Y hablé muy bien
y tú sin saber
que he estado
llorando por tu amor
llorando por tu amor
Luego de tu adiós
sentí todo mi dolor
Sola y llorando, llorando, llorando
No es fácil de entender
que al verte otra vez
yo esté llorando

Yo que pensé que te olvidé
pero es verdad, es la verdad
que te quiero aun más
mucho más que ayer
Dime tú que puedo hacer
¿No me quieres ya?
Y siempre estaré
llorando por tu amor
llorando por tu amor
Tu amor se llevó
todo mi corazón
Y quedo llorando, llorando, llorando, llorando
por tu amor"

se souberes de onde isto é, ganhas um rajá.

vá meu tavas a pedi-las.

o mesmo de sempre. disse...

obrigado pelo insulto.. :) muito muito muito muito muito bom!
tás-me a dever dois rajás,um pelo insulto outro pk me apetece!

Real Time Web Analytics