Número total de visualizações de página

sábado, dezembro 05, 2009

Tempos,vivencias,primeiros passos,saltos e um abrir de asas.

depois de um certo tempo por fora, consegui finalmente vir aqui deixar algumas palavras/metáforas, da conjuntura que atravesso neste preciso momento.
ao que parece a vida deu-me uma ponte para saltar, agarrei-a com as duas maos e lancei-me ao trabalho. Segundo dizem , já merecia este momento, apesar que nada ainda consegui atingir,(ja atingi,mas mentalizo-me que o caminho faz-se"caminhando" dia após dia),e só mais tarde poderei dar o grito de vitória.
Cresço todos os dias, creio que sim, sinto-o. Novos habitos,novas pessoas,modos de estar ja ha muito assimilados,e agora sinto-me numa espécie de metropole cheia de janelas mundos por conquistar,onde com os"meus",passo a nao acreditar na impossibilidade do ser humano.
nao acho que seja uma "brainwash"completa que me obrigue a abdicar da minha personalidade,creio que se trata de um"papel", ou de um "método" que te obriga a sentir (e sinto desde sempre)esse personagem que perante mil olhares tens de ser nada mais nada menos que perfeito.
O Brio,"Atavio",Orgulho,Estar,Camaradagem,..palavras muito caras que sao precisas sentir muito antes de as pronunciar,e nao se deva assumir que já sentia isso há muito. De facto este momento, é uma fase de teste, de limites,de incorporaçao que te obrigam a dilacerar este ou aquele habito(para quem os tem), e adaptar o que te dão.
O outro lado é a constante avaliação,de que podemos naquele dia dar a impressao errada,mas ao fim ao cabo,é essa a "apresentaçao" que damos de nós mesmos,é agarrar o momento como em todo o lado.
Nao tenho tido tempo para as minhas musicas,as minhas leituras,o meu Mar,a minha Fotografia,Cinema e qualquer tipo de sentimento abstracto que me tire os pés do chão..e assusta de facto se nao teremos tempo para tal.Creio que não.
É uma fase necessária, um retiro de imaginário,garantindo uma base sólida de uma forma de estar que no dia-a-dia nao será nada assim, dadas as obrigaçoes,ao salto que damos para o outro lado e que ao chegarmos lá saberemos aterrar com os dois pés em segurança.
receios...talvez uma insegurança(normal),espero eu,de que nao seja perfeito. Logo eu que me censuro por nao o ser,mas ao mesmo tempo,tenho de me agarrar ás ferramentas que me dão para o conseguir,afinal de contas ainda agora estou a começar essa fase de consolidaçao de conhecimentos. Será que a aptidão natural terá uma carga tremenda?..mas sinto que tenho,pelo menos para metade,resta consolidar a outra metade. é um facto.
E ter a noção do caminho a fazer ja por si só poderá ser uma boa vantagem sobre as adversidades, acho que sim. Como bom observador,acho que vou retirando bons"tiques" nas personagens certas,sendo que tudo é bem real, é beber um pouco das águas certas.
A pressao da perfeiçao poderá ser o maior receio,mas quando o orgulho,o ego,e o brio te engrandece, o passo será dado com maior confiança.
Não consegui colocar nem metade do que tinha por dizer, estou a crescer enquanto individuo.
ponto final.

1 comentário:

mikapi disse...

Gosto muito do que escreveste. Não por se referir a ti, pois praticamente nao te conheço, mas por me rever nessas palavras, neste preciso momento.
Obrigada

Real Time Web Analytics