Número total de visualizações de página

quarta-feira, junho 15, 2011

carta aberta vs mea culpa vs Parabens.


É tão Suave a Fuga deste Dia É tão suave a fuga deste dia,
Lídia, que não parece, que vivemos.
Sem dúvida que os deuses
Nos são gratos esta hora,

Em paga nobre desta fé que temos
Na exilada verdade dos seus corpos
Nos dão o alto prêmio
De nos deixarem ser

Convivas lúcidos da sua calma,
Herdeiros um momento do seu jeito
De viver toda a vida
Dentro dum só momento,

Dum só momento, Lídia, em que afastados
Das terrenas angústias recebemos
Olímpicas delícias
Dentro das nossas almas.

E um só momento nos sentimos deuses
Imortais pela calma que vestimos
E a altiva indiferença
Às coisas passageiras

Como quem guarda a c'roa da vitória
Estes fanados louros de um só dia
Guardemos para termos,
No futuro enrugado,

Perene à nossa vista a certa prova
De que um momento os deuses nos amaram
E nos deram uma hora
Não nossa, mas do Olimpo.

Ricardo Reis, in "Odes"
Heterónimo de Fernando Pessoa

Diz que aqui há uns dias atrás, alguem fazia 123 anos. Alguém que tinha umas ideias, alguém que observava bem demais, alguem que sentia demasiado. E tudo bem regado com gin e ópio. dizem.

hoje dou a mão á palmatória, e peço-lhe desculpa.
aqui há uns anos atrás via-me em alvaro de campos, ou tentava na minha humilde vidazinha estupida.. o sentir, o esplendor da alegria e do sentir mais alto de todos os cumes, e de vir cá abaixo á obscuridade do frio e da dor.. era um sentir diferente...

depois..

anos vividos, e não é que o , até agora, renegado Ricardo Reis me assalta com uma exactidão brutal?!

o antigo rapaz sentado á beira rio sem mt fazer , mega entediante, traz uma serenidade brutal de vivencias e historias por contar..tipo a "elephant gun dos beirut".. uma rapsodia dançante cheia de bom astral. o mundo mudou, o alvaro de campos percebeu, a vida surge, a vida urge, o pastoé verde, e o rio nunca pára de correr..

aceitar o que os Deuses nos dão pela frente, e entender.. cm dizia o almada negreiros, "loucos sao os que nao entendem a minha loucura"..

o ricardo reis devia ver a picture bem grande.. entre copos de gin e ambientes de loucura e desvario, ele la transmutava(esta palavra existe?)..entre o alvaro e o ricardo. os dois sao uma evoluçao, um é necessário, o outro é primordial. é como o sentir sem barreiras, e o sentir serenamente. sao impulsos como outros quaisquer.

aqui nao há mais Lídia, mas fica aquele lugar vazio á espera do que os Deuses tragam por si só.

Parabens Fernando Pessoa. e Obrigado por tudo que por cá deixaste.

mea culpa por só agora ter entendido Ricardo Reis. secalhar "tinha de ser assim" para o entender.



nao é o elephant, gulag orkestra. homenagem á minha viagem de daqui a uns dias. Adriático e o Mar. isto continua.

nota 1 : o Mundo cá em baixo está cheio do descartável e do efémero, valha-nos a Paz e a serenidade.

"
Acima da verdade estão os deuses. A nossa ciência é uma falhada cópia Da certeza com que eles Sabem que há o Universo. Tudo é tudo, e mais alto estão os deuses, Não pertence à ciência conhecê-los, Mas adorar devemos Seus vultos como às flores, Porque visíveis à nossa alta vista, São tão reais como reais as flores E no seu calmo Olimpo São outra Natureza."
Ricardo Reis.

2 comentários:

Rainbow disse...

Pergunta...amor ou paixão?

o mesmo de sempre. disse...

.. . a resposta é meio cliché, mas acho que é a verdade, a paixao leva-te ao amor. precisas de fogo para tirar os pés do chão. depois a calma surge..o amor.
podes pensar que é amor e depois nao ser, podes pensar que é só paixao e depois nao ser..
agreed?

Real Time Web Analytics