Número total de visualizações de página

sexta-feira, março 16, 2012

separação. o filme do cantico perdido.





Separação. Filme do Ano.
Tanto por dizer ou relatar. Vão ver.

temos uma ruptura, temos um aperto no estomago, temos um murro, lagrimas, abraços roubados.(nao estou a conseguir...)

Para mim foi um dos filmes do ano. Noite de King, época pré-aniversário, aquele amargo de boca de mais um ano se passar e fica um susto ténue do que serão os proximos 365 dias.

Ás vezes chamamos de karma, outras vezes é a vida, é a força, a religiao, a honra. porquê?!..
a vida é,simplesmente. só pode ser.
temos um país no seu ritmo, pessoas educadas, temos as montanhas que cada um trava nos seus dias, temos a dor e o ardor que percorremos em cada rua. temos o peso que nos prende aqui, que nos afasta do amor, da amizade, do que nao podemos mudar.
Separação é a dor do que nao conseguimos explicar. É um murro no estomago da derrota. De desejarmos um canto lírico ao fundo de uma mesquita a chamar pela clemencia dos Deuses. não vem. todos somos honrosos, todos somos mentirosos, todos somos dignos de Deus e dos seu designios. mas porque caminhos?!..o filme é a tensão, o conflito de vidas, é a realização real, directa da vida de todos nós.
Ao longo do filme suspiramos por o filme tardar em acabar em paz, com as cenas de abraços que nao aparecem teimosamente. nao sei, juro. sai-se da sala esvaziado em lagrimas e ficamos sem palavras ou metáforas.

nao ha anjos a guardarem os desejos, nao há verdades.
tudo fica em causa com rostos fechados, com verdades e razoes certas de ambos os lados.
somos todos actores perfeitos como no filme, que mostramos um rosto fechado e impenetrável nesta sociedade, e depois quando damos por nós estamos afastados por uma porta em cadeiras opostas.
que me perdoem se nao consigo, queria muito esvaziar o sentido das palavras mas é impossivel.
vejam.
nao é o super filme, nao é o épico, é a realidade de muitas vidas. acho eu.


nao se consegue tirar a critica, da tecnica, é muito superior a isso acreditem.

Boa noite, vou ver se consigo dormir com este peso.



temos boas pessoas. mas o "mas" infelizmente molda-nos a vida por mais que queiramos.


vejam,por tudo.

qualquer tipo de palavra que possa sair agora, é aterradoramente curta para o que é esta pelicula.

3 comentários:

Rita disse...

Gostei das tuas palavras, em jeito de desabafo.
Fiquei curiosa com o filme.
E sim, a separação, seja de que forma surja, é difícil de digerir.

Beijinho,
Rita

o mesmo de sempre. disse...

Foi mais um desabafo que outra coisa. quase que em jeito de serviço publico.
Vejam, super experiencia.

S* disse...

OK, tenho mesmo de ver.

Real Time Web Analytics