Número total de visualizações de página

quarta-feira, abril 18, 2012

de battre mon coeur.




Todos os dias me esforço para manter longe da necessidade deste feeling.
De tocar nas paredes e tudo rebentar à minha passagem.

Sentir um vento quente ao passar pela cidade de carro numa noite de Dezembro.
De olhar para os Outdoor's e ver ali uma mensagem cheia de emoção.

De battre mon coeur s'est arrêté penso eu mil vezes por dia.
De musicas cantadas, de viagens planeadas que não vá sozinho.
Da cidade do Porto á espera de duas pessoas apenas.

Tenho a Costa Alentejana toda pensada, que a estrada deixe seguir por si mesmo...quero isso.
O sul de frança, a Toscana, mais passeios de Vespa pela Arrabida, braços dados, o sol a por-se ao fundo junto ao Espichel.

Quero lençois  e janelas abertas, um fundo qualquer que de tão belo me tira o folego.
e olho para a cama, e nao sei quem vejo.

vejo alguem, com um rosto lindo, umas pernas bonitas, com uma gargalhada contagiante, com uma peça de fruta na boca , deitada de barriga para baixo a olhar para mim com os olhos a sorrirem.
Não sei para onde iremos, não importa, está sol, nao temos relógio.

Temos apenas as mãos dadas, a musica a tocar e uma estrada desconhecida cheia de risos, musica e fotografias.


Sou grato, sei o que tenho, apenas tenho dias que me sinto fora pelo peito nao voltar a bater depois de tamanha queda.

Sim, "porque os desafinados também têm coração", já dizia a musica que deixei de ouvir.

a seu tempo...

disse.






Sem comentários:

Real Time Web Analytics