Número total de visualizações de página

segunda-feira, outubro 08, 2012

by nAnonima.


Em Todas as Ruas te EncontroEm todas as ruas te encontro 
em todas as ruas te perco 
conheço tão bem o teu corpo 
sonhei tanto a tua figura 
que é de olhos fechados que eu ando 
a limitar a tua altura 
e bebo a água e sorvo o ar 
que te atravessou a cintura 
tanto    tão perto    tão real 
que o meu corpo se transfigura 
e toca o seu próprio elemento 
num corpo que já não é seu 
num rio que desapareceu 
onde um braço teu me procura 

Em todas as ruas te encontro 
em todas as ruas te perco 

Mário Cesariny, in "Pena Capital"

3 comentários:

Rita disse...

Um dos meus poemas preferidos ;)

E está em destaque no meu blog por isso mesmo!*

o mesmo de sempre. disse...

it's a true story.

o Cesariny lá sabia o que escrevia.

nAnonima disse...

:))))))

derretes-me!!!

Real Time Web Analytics