Número total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 25, 2013

"tá tranquilo, eu vou zoar." um texto com zero de intelectual.

este texto não tem nada de intelectual, de coisas esmagadoras, nem de nada de interessante.

hypnotic craig david



desde 1998 mais coisa menos coisa que sigo o R&B.. gosto. desde que tinha parabolica em casa (á antiga), que via no Viva1/2 e nas MTVs os grooves das hips e dos abraços cheios de amassos e beijos na boca.
gosto disso.
ontem perguntaram-me se sou um gajo romantico.. é claro que sou.
adoro clichés, adoro dançar, adoro oferecer flores, adoro raptar para jantar fora, adoro pegar na mala e ir passar um f.d.s cheio de clichés. adoro essas coisas. é verdade.
adoro surpreender, adoro por isto a arder, adoro queimar-me, adoro sentir, adoro ouvir musicas que aparecem em zapping's, adoro Sinatra, adoro dusk till dawns, adoro que ,seja que tipo de musica for, aquela musica me faça dançar, balançar, tudo!
Adoro samba, adoro rock, adoro musica africana,,adoro soul, adoro jazz, adoro funk, adoro electro, adoro fado, guitarras electricas, adoro radios a tocar de vidro aberto ali junto ao mar, adoro ir á montanha e olhar cá para baixo, adoro tirar os pés do chão.
basicamente era isto.
adoro amor, adoro sexo, adoro fuder, adoro que adormeçam no meu ombro, adoro fotos com o sol a bater-me no rosto, adoro riff's de guitarras, adoro noites quentes, adoro sitios cheios de gente de boa onda.
adoro mesmo.
adoro coisas simples, adoro silencios, adoro palhaçadas e jogos de passos combinados, adoro brindes de vinho ou de gin, adoro tudo isso.

Bem sei que isto é complicado, afinal por muito que se imagine ou se sinta, nem sempre surge a janela para se dar aquela "emoção" que queremos sentir/dar, no entanto, que vivamos com essa certeza do que somos.
disse alguem ha uns dias que não há más decisões, mas há más escolhas. eu subscrevo por completo.
e depois ao longo das nossas passagens por estas vidas, surgem mil certezas, e quando essas surgem, quando as lições ficaram bem aprendidas, quando nos reconhecemos realmente, acabamos por relativizar tanta coisa..mas tanta coisa..
Penso que o mais importante será sabermos o nosso valor, o que somos (isto não é nenhum desabafo), é mesmo real; reconhecer o nosso valor de mercado, o nosso valor enquanto"alguem" que vive em gratidão de tantas coisas boas..tudo aparece em nós.
Por isso, façam o vosso P.R.E.C sentimental o mais rapido possivel, soltem o sambinha bom da vossa vida e abram a pestana. Sejam capazes de se por de fora de coisas que não vos fazem bem, que nunca andaram bem e abandonem as "roller-coaster" que isso de bom não traz "coisíssima" nenhuma.

Seu jorge , Tive Razão.

Seu Jorge /// Tive Razao from naiverecords on Vimeo.

este texto nao tem nada de intelectual, nao tem nada de

Sem comentários:

Real Time Web Analytics